Organização informou em comunicado oficial que suspensão do diretor será mantida até que caso seja esclarecido. 'Bohemian Rhapsody' segue concorrendo na categoria Melhor Filme Britânico.

A organização dos Prêmios Bafta, o principal do cinema britânico, retirou nesta quarta-feira (6) o nome de Bryan Singer da indicação por seu trabalho em “Bohemian Rhapsody” devido às acusações de assédio sexual a menores de idade. O longa concorre na categoria de melhor filme britânico.

O longa-metragem que homenageia o cantor Freddy Mercury será mantido entre os indicados à melhor filme britânico no Bafta, mas só o produtor Graham King e o roteirista Anthony McCarten serão premiados caso “Bohemian Rhapsody” leve a categoria. Confira lista completa de indicados.

“Em vista das séries alegações que apareceram recentemente, informamos que a indicação de Bryan Singer por ‘Bohemian Rhapsody’ foi suspensa com efeito imediato”, informou a organização da premiação, que será realizada no próximo domingo (10).

A Academia Britânica das Artes Cinematográficas e Televisivas (Bafta) considerou que o suposto comportamento de Singer é completamente inaceitável e incompatível com os valores do prêmio.

Segundo comunicado, a suspensão será mantida até que o caso seja esclarecido.

O revista americana “The Atlantic” revelou em janeiro depoimentos de quatro homens que afirmam que Singer teve relações sexuais com eles quando eram adolescentes, na década de 1990.

O diretor de “Bohemian Rhapsody”, também indicado ao Oscar de melhor filme, negou as acusações por meio de seus advogados.

Esta não foi a primeira vez que Singer foi alvo de acusações similares. Em abril de 2014, Michael Egan denunciou o diretor por estupro quando era menor de idade. No entanto, o caso foi encerrado por inconsistências no relato de Egan.

Em dezembro de 2017, Singer foi denunciado por outro homem de tê-lo estuprado em 2003. O caso segue sob investigação.