Após estreia, filme que traz apresentações da rainha do soul em uma igreja de Los Angeles vai tentar concorrer ao Oscar.

O documentário “Amazing Grace”, gravado durante apresentações da lendária cantora americana Aretha Franklin em uma igreja de Los Angeles, estreia na próxima semana em Nova York, 46 anos depois de sua rodagem, informaram veículos de imprensa dos Estados Unidos.

A estreia, que põe fim a uma longa disputa legal e a vários problemas técnicos, vai acontecer na próxima segunda-feira (12), no festival DOC NYC, e depois iniciará a corrida para tentar concorrer ao Oscar.

O filme foi rodado, a maior parte, pelo cineasta Sydney Pollack durante dois dias na Igreja Batista de New Temple Missionary, em Los Angeles, onde Aretha gravou em janeiro de 1972 um disco com o mesmo nome do longa.

“Os fãs de Aretha ficarão cativados por cada momento do filme enquanto seu espírito está presente em cada sequência”, disse o produtor Alan Elliot em comunicado divulgado por veículos de imprensa locais.

Pollack cometeu o erro de não sincronizar o som durante a gravação do filme, o que gerou graves problemas técnicos que não foram solucionados até 2011, e a eles se somaram depois os gerados entre a cantora e os produtores pelos direitos do filme.

Após alcançar um acordo para sua distribuição com os familiares de Aretha, o filme estreará dois meses após morte da cantora, em agosto deste ano, aos 76 anos, em decorrência de um câncer.

“Amazing Grace é o coração e a alma de Aretha Franklin”, disse na segunda-feira à imprensa a sobrinha da cantora, Sabrina Owens, antes de acrescentar que “seus admiradores necessitam ver este filme tão puro e alegre”.

Nascida em 1942 em Memphis (Tennessee), a artista ganhou o título de “Rainha do Soul” após o lançamento de “Respect”, que se transformou em um hino da luta pela igualdade da população negra e, em particular, das mulheres.