Elza Soares figura na trilha sonora de filme italiano estrelado por Sophia Loren
Foto: Pedro Loureiro

♪ A música de Elza Soares é coisa de cinema e reverbera na Itália, país onde a cantora carioca viveu no início da década de 1970, em exílio voluntário com o jogador de futebol Mané Garrincha (1933 – 1983), com quem vivia relação conjugal condenada por parte da mídia e do público.

A voz resistente de Elza ressoa na trilha sonora de Rosa e Momo, filme italiano estrelado pela atriz Sophia Loren e recém-estreado no Brasil através da Netflix. A cantora figura na trilha com gravação do samba Malandro (Jorge Aragão e Jotabê), lançado na voz de Elza em 1976.

Só que a gravação de Malandro selecionada para o filme foi a feita em clima de gafieira e lançada há 13 anos no CD e DVD Beba-me – Elza Soares ao vivo (2007).

Nesse registro bafejado pelo sopro de metais, Malandro toca na cena em que Rosa (a ex-prostituta judia sobrevivente do Holocausto interpretada por Sophia Loren) não resiste ao ouvir o samba e dança com a transexual Lola, personagem de Abril Zamora.

Dirigido pelo cineasta italiano Edoardo Ponti, filho de Loren, o filme Rosa e Momo é remake do filme Madame Rosa (1977). Ambos os longa-metragens têm roteiros baseados no livro A vida pela frente (1975), do escritor francês Romain Gary (1914 – 1980). O romance é narrado por garoto muçulmano negro de 12 anos, Mohamed, o Momo, personagem interpretado pelo ator Ibrahima Gueye.

Na trama multicultural de Rosa e Momo, o samba Malandro na voz de Elza Soares é o tempero brasileiro.