Único trajeto possível para os apaixonados pelo gênero é aquele que leva ao espaço dedicado exclusivamente ao estilo. Confira a programação.

Para parte dos fãs, o gênero que batiza o Rock in Rio é algo secundário. Dentre todos os espaços, o que importa é o New Dance Order, palco eletrônico do festival que tem tido destaque pela estética e pela programação.

Fabrícia até tentou dar 'uma volta', mas decidiu ficar no palco eletrônico — Foto: Elisa Soupin/G1
Fabrícia até tentou dar ‘uma volta’, mas decidiu ficar no palco eletrônico — Foto: Elisa Soupin/G1

“Dei uma volta para conhecer o resto da espaço mas eu gosto do gênero [eletrônico] e fiquei mais por aqui mesmo, a programação é ótima pra quem gosta de eletrônico, muito boa mesmo”, contou a secretária Fabrícia Viana, de 31 anos.

O artista Juno Werlang, de 25 anos, até dispensou conhecer outros espaços e se fixou no New Dance Order. “Cheguei aqui umas 17h e sou mais do eletrônico mesmo, vou ficar por aqui”, decretou.

Juno Werlang dispensou volta por outros espaços e se fixou no New Dance Order — Foto: Elisa Soupin/G1
Juno Werlang dispensou volta por outros espaços e se fixou no New Dance Order — Foto: Elisa Soupin/G1

Apaixonado pelo gênero, o atleta e cadeirante Marcelo Cardoso, de 26 anos, escolheu o canto esquerdo do palco para curtir o som do Felguk.

“Curto.muito música eletrônica fiquei direto aqui nesse palco. Devo sair só pra ir ao Red Hot [Chilli Peppers].”

O casal de estudantes Yago Oliveira, de 20 anos, e Larissa Pinheiro, de 22 anos, chamava atenção pelos passos quase sincronizados. Frequentadores de raves, eles até arriscam sair da tenda, mas não demoraram muito e logo retornavam para curtir os shows de DJs.

Casal curte palco eletrônico juntos  — Foto: Elisa Soupin/G1
Casal curte palco eletrônico juntos — Foto: Elisa Soupin/G1

“A gente gosta muito de rave e música eletrônica, então, a gente está aqui desde que chegou. A gente sai, vê alguma coisa, algum show, mas sempre volta pra cá”, contou Yago.

Ir ao espaço dedicado ao gênero é quase um compromisso profissional para a produtora de arte Camila Scramingnan, de 35 anos.

“Eu trabalho com música eletrônica, produzindo. Então, sempre venho aqui conferir o que está rolando e prestigiar os amigos também.”