Um jingle genérico chamado “O homem disparou” saiu do nada para virar hit de verdade. Por outro lado, sucessos reais de Anitta, Wesley Safadão, Marília Mendonça e outros viraram jingles. Os ritmos foram variados, mas o forró predominou nas capitais.

As três frases acima indicam os principais resultados do primeiro turno da eleição 2020 no Brasil no campo musical. O G1 Ouviu, podcast de música do G1, mostrou essas histórias. Ouça acima.

Da esquerda no sentido horário: Baitaca, Barões da Pisadinha, Manno Góes e Tones and I, compositores de músicas que foram bases para jingles eleitorais em 2020 — Foto: Divulgação e Felipe Oliveira
Da esquerda no sentido horário: Baitaca, Barões da Pisadinha, Manno Góes e Tones and I, compositores de músicas que foram bases para jingles eleitorais em 2020 — Foto: Divulgação e Felipe Oliveira

“O homem disparou”, um jingle genérico em ritmo de forró no teclado, a pisadinha, foi o grande hit das eleições. Mas outras músicas já consagradas também tocaram bastante para exaltar candidatos, graças a um precedente judicial aberto por Tiririca em disputa contra Roberto Carlos.

Com relação aos ritmos, o forró foi o mais usado em jingles de candidatos a prefeitos em capitais do Brasil em 2020.Dos 316 candidatos, 181 haviam divulgado jingles nas redes sociais até o final de outubro. Dessas, 55 faixas são de forró, de longe o ritmo mais tocado.

Em seguida entres os mais comuns vêm pop (19), sertanejo (14), samba (11), funk (13), axé (13) e brega (12). Mas a distribuição por cidade variou. Veja o mapa abaixo:

No ritmo dos jingles — Foto: Élcio Horiuchi / G1
No ritmo dos jingles — Foto: Élcio Horiuchi / G1