Roberta Medina garante continuidade do Espaço Favela no Rock in Rio 2021,...

Roberta Medina garante continuidade do Espaço Favela no Rock in Rio 2021, mas com mudança de formato

Executiva do festival não deu detalhes sobre alterações, mas afirmou que equipe já conversa sobre alternativas nesta segunda-feira (7). Ela disse que Panic! at the disco foi revelação.

O último dia do Rock in Rio 2019 foi neste domingo (7), e a executiva do festival, Roberta Medina, garantiu que nesta segunda-feira (8) já começa a se desenhar o festival de 2021. Segundo ela afirmou ao G1, além de Alok (anunciado como a primeira atração para a próxima edição) já consta na prancheta a mudança de formato do Espaço Favela, uma das estreias deste ano.

“Com certeza o Espaço Favela veio pra ficar. A gente não entrou no debate, ainda, se [em 2021] ele vem como palco, essa cara de palco, como é que a gente vai dar continuidade à proposta do Espaço Favela. Continuidade vamos dar, sem dúvida nenhuma, agora o formato a gente vai começar a trabalhar nele, a partir de amanhã [nesta segunda-feira (8)]”, adiantou a empresária, sem dar mais detalhes sobre as possíveis mudanças.

Ainda sobre o Espaço Favela, Roberta Medina destacou o debate que envolveu a concepção do palco, citando eventuais questionamentos referentes a uma “romantização” e questionamentos que surgiram em relação à apresentação da favela de forma artística.

“Acho que pontos muito fortes, além do que falamos da alegria do público e da operação, do evento funcionando perfeitamente, eu acho que o Espaço Favela, sem dúvida nenhuma, mostrou ao que veio. E, não só enquanto performance, mas enquanto conversa, o debate que foi feito, as pessoas questionando se fazia sentido falar e mostrar a favela de uma forma artística e, né?, um pouco romantizada pelo perfil do palco, e acho que tá claro que faz todo o sentido, independente de tudo de ruim que possa, né?, que acontece e que precisa ser melhorado, a gente pode, em paralelo, ir mostrando o que tem de bom. E isso é 99,8%, é bom.”

Momento conturbado do Brasil

A executiva do Rock in Rio acredita que o balanço desta edição é positivo, ainda que, segundo ela, o Brasil esteja passando por um momento “conturbado”. Para a empresária, a reunião de 100 mil pessoas num só espaço – foram 700 mil ao longo dos sete dias de edição – demonstra que o público merece a “nota 10”.

“A avaliação do festival é super positiva. Nenhum incidente, nada que tenha dado muito errado. Acho que a operação foi super bem. As pessoas estão felizes. Acho que a principal marca desse festival é a alegria do público e o show que a plateia deu, num momento tão conturbado de Brasil. A gente conseguir reunir cem mil pessoas, por dia, em paz, em harmonia, na maior, as pessoas dançando. Realmente, a nota dez é para o público.”

New Dance Order

Para Roberta Medina, um acerto do festival foi o New Dance Order, palco destinado à música eletrônico que caiu na graça dos fãs do gênero.

“Outro ponto alto, certamente o New Dance Order, que veio conquistar a plateia. Ficou cheio, sempre a partir das seis da tarde. Muitos adolescentes dançando com os pais.”

Roberta também ressaltou a participação de artistas brasileiros no festival, principalmente mulheres, citando nominalmente: Ivete (Sangalo), Anitta, Iza, esta última que, nas palavras dela, “arrebatou a plateia.

“Então, em relação a concertos, grandes momentos: Foo Fighters, Iron Maiden, Pink, sem dúvida nenhuma é um dos nomes fortes. Acho que o Panic! at the disco é, pra mim, uma surpresa incrível. Eles são geniais. A música boa, a performance muito bacana.”