Foto: Tony Santos / Divulgação
Foto: Tony Santos / Divulgação
Capa do EP 'Ao vivo em Portugal', de Vitor Kley — Foto: Tony Santos
Capa do EP ‘Ao vivo em Portugal’, de Vitor Kley — Foto: Tony Santos

Resenha de EP

Título: Ao vivo em Portugal

Artista: Vitor Kley

Gravadora: Midas Music

Cotação: * * *

♪ Paralelamente à expansão do mundo sertanejo e do circuito do funk, gêneros de repertórios turbinados com altas doses de álcool e sexo, respectivamente, há o desenvolvimento de corrente sonora mais serena e afetuosa no universo pop brasileiro que abarca artistas com música calcada no folk, com acentuado apelo pop, um toque suave de rock e boas vibrações.

Essa corrente positivista arrastou o cantor, compositor e músico gaúcho Vitor Kley para o mainstream a partir do sucesso da canção O sol (2017).

Ao vivo em Portugal – EP lançado pelo artista na quinta-feira, 20 de fevereiro, com registro parcial de show captado em 2019 – sinaliza que as canções positivistas de Kley já atravessaram as fronteiras de além-mar.

O coro da plateia lusitana em músicas como o hit O sol e Morena (2018) – canção lançada há dois anos por Kley em parceria com o cantor e compositor Bruno Martini – atesta que o artista gaúcho de 25 anos fala língua musical de fácil compreensão pelo público jovem do universo pop.

Neste disco de apenas seis faixas, Kley rebobina quatro músicas do álbum que alavancou a carreira do cantor, Adrenalizou (2018), de cujo repertório o cantor regrava Como se fosse ontem e a composição-título Adrenalizou, número que o cantor pede para o público agachar e “pular junto” no refrão da canção.

Vitor Kley se comunica bem com a plateia em show feito em Portugal em 2019 — Foto: Tony Santos / Divulgação
Capa do EP ‘Ao vivo em Portugal’, de Vitor Kley — Foto: Tony Santos

Vitor Kley se comunica bem com a plateia em show feito em Portugal em 2019 — Foto: Tony Santos / Divulgação

O registro de show de Kley em Portugal é tão curto quanto caloroso. A cumplicidade da plateia lusitana é o tempero do disco, cuja gravação ao vivo se escora na empatia de cancioneiro que resulta simples e eficaz sem ser necessariamente brilhante.

Na mediana safra autoral do compositor, o destaque é A tal canção pra lua, canção gravada por Kley no ano passado em dueto com Samuel Rosa para o disco acústico Microfonado (2019). Deste projeto acústico, o cantor também recicla Mundo paralelo (2019), canção entrecortada com pedidos de abraços feitos pelo artista para a plateia presente nessa gravação de show que gerou o EP produzido por Kley com Renato Patriarca, Bruno Kley e Equipe VK.

O disco Ao vivo em Portugal flui relativamente bem porque apresenta somente o suprassumo do cancioneiro alto astral do compositor nas seis faixas. Um registro integral de show, com cerca de 20 músicas, talvez evidenciasse mais os limites da obra autoral de Vitor Kley…