Foto: Divulgação
Foto: Divulgação

♪ “O nome da canção é Blefe”, anunciou Wesley Safadão na live iniciada pelo artista na noite de 18 de abril e encerrada, após dez horas de duração, na madrugada de 19 de abril. Na ocasião, o cantor se referia a uma então inédita canção de sofrência que, como de hábito no repertório do artista cearense, transita entre o solo sertanejo e o salão do forró.

Um mês após a live, a gravação ao vivo de Blefe está integrada oficialmente à discografia de Safadão. Blefe é uma das nove músicas inéditas apresentadas entre as 20 faixas do repertório do álbum WS em casa #2, lançado pela gravadora Som Livre na sexta-feira, 15 de maio.

Outras composições inéditas reveladas no álbum – Amanheceu, Eu sendo eu, Jogo dos 7 erros, Não valeu e Obrigado minha ex – compõem com Blefe o cardápio de novidades do disco gravado por Safadão na live.

Antes, outras três músicas inéditas – Esfriou demais (Xuxinha, Bruninho Moral, Lucas Macenna e Davi Melo), Hoje é dia (Neto Barros, Guedes Neto, Dyeguinho Silva e Raniere Mazille) e Vai lá (Kaleb Junior, Felipe Amorim, Caio Djay e Pedro Padilha) – já haviam sido disponibilizadas em EP editado em 20 de abril como amostra do álbum WS em casa #2.

Detalhe: o número 2 incluído no título do álbum alude ao fato de que, há quatro anos, Wesley Safadão já havia gravado e lançado um álbum ao vivo intitulado WS em casa (2016).

Quando o mundo achava que se confinar em casa para se proteger de pandemia era coisa de cinema de ficção científica, Safadão registrou show feito na casa do artista, no litoral do Ceará, com a presença de convidados como o cantor Luan Santana.